nakliyat eskişehir halı mağazası menemen evden eve nakliyat aliağa nakliyat mersin evden eve nakliyat eskişehir beyaz eşya servisi yabancı dil eğitimi evden eve nakliye ankara implant ankara gülüş tasarımı

Laje nervurada: a importância da qualidade das fôrmas

Publicado por admin em 1 de setembro de 2017

A opção por utilizar lajes nervuradas na construção civil carrega uma série de benefícios e vantagens tanto para o processo como para o resultado final.

Além de tornar a obra mais econômica com a redução de concreto e aço e criar ambientes com vãos mais amplos, o modelo torna o processo mais produtivo pela facilidade de montagem dos sistemas de escoramento e das fôrmas.

Contudo, são justamente as fôrmas para as lajes nervuradas – também conhecidas no mercado como cubetas ou cabaças – que geram dúvidas em engenheiros civis e calculistas estruturais responsáveis pelas obras. E se há motivos principais que geram essas dúvidas, esses são os impactos em custos e produtividade.

Dessa forma, vamos mostrar como a qualidade da fôrma, acompanhada pela estrutura base utilizada e seus sistemas de escoramento, podem garantir uma obra mais ágil, organizada e econômica.

Facilidade de montagem

Por ser um modelo de produção em ascensão, pode gerar dúvidas em profissionais mais tradicionais. E um dos principais mitos que envolvem o uso de laje nervurada é que o processo, apesar de reduzir os gastos com insumos da obra, é mais oneroso no que tange a mão de obra.

Facilidade na montagem da laje nervurada

Contudo, uma das principais vantagens de projetos que usam laje nervurada é a facilidade da montagem, sem necessidade mão de obra especializada.

Nas soluções oferecidas pela Atex, tem-se os sistemas de escoramento específicos para cada família de fôrmas, em que elas são posicionadas sobre as vigas primárias e secundárias, e o sistema Cabetex, no qual as escoras fixas são posicionadas em réguas lineares.

Esse processo é feito sem maior dificuldade, com rápida instalação do escoramento e do posicionamento das fôrmas para a concretagem, como na desmontagem após a cura do concreto sem retirada das escoras fixas.

Qualidade da fôrma

Não é nenhuma novidade que uma obra envolve manuseio de ferramentas e materiais pesados. Junte a pouca sutileza do ambiente à alta pressão que cada fôrma será colocada sob, e fica clara a necessidade de uma peça de qualidade e alta resistência.

 

A execução de lajes nervuradas em obras se dá, normalmente, pela locação das fôrmas. A perda de unidades devido a desgastes e danos sofridos pode acarretar em um gasto adicional previsto no contrato de locação. Assim, utilizar fôrmas de uma qualidade superior pode levar a uma otimização dos custos do projeto.

Para a Atex, oferecer uma fôrma de alto desempenho é prioridade na execução de projetos inovadores e eficientes. Os mais de 92 modelos são fabricados com as melhores resinas termoplásticas, utilizando polipropileno com tecnologia de ponta.

Fôrmas nervuradas Atex

Os modelos são oferecidos em diferentes alturas, atendendo a todos os tipos de projetos, desde vãos menores até os de maior envergadura. Por serem autoportantes, ainda dispensam o uso de compensados de madeira, reduzindo o impacto ambiental do canteiro de obras e proporcionando um ambiente mais organizado.

Ciclo da Forma

Devido à alta qualidade das Fôrmas Atex, elas possibilitam inúmeras reutilizações no que chamamos de Ciclo da Fôrma. Após a execução de um projeto, elas são limpas para serem usadas novamente.

Ciclo da fôrma Atex

Se alguma unidade sofrer uma avaria e não puder ser reutilizada, seu material é reaproveitado para a fabricação de espaçadores, utilizados na ferragem da estrutura de execução das lajes nervuradas. A maior vantagem do processo é a não geração de resíduos ao ambiente.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba em seu e-mail nossos conteúdos mais recentes e mantenha-se atualizado sobre o universo da construção civil.

    Últimos posts

    Deixe seu Comentário

      Post
      Relacionados

      Contatos comerciais em

      • Gunnar San Martin (Capital)

        11 99327-4498

        atexsp@atex.com.br

      • Eduardo Souza Lima (Capital)

        11 95259-6178

        eduardo.lima@atex.com.br

      • Maicon Douglas Oliveira (Capital)

        11 95259-5309

        maicon.oliveira@atex.com.br

      • Adriano Azevedo Oliveira (Capital)

        11 95259-5696

        adriano.oliveira@atex.com.br

      • Marcelo Santos Silva (Vale do Paraíba - Litoral)

        11 95259-6150

        marcelo.silva@atex.com.br

      • Tiago Figueiredo (Campinas e região)

        19 98892-2286

        tiago.figueiredo@atex.com.br

      • Leonardo Gomes (Ribeirão Preto e região)

        17 98831-7833

        leonardo.gomes@atex.com.br